Telefone/Fax: (67) 3317- 6955
Rádio
Perpétuo Socorro
CLÍQUE PARA OUVIR
MAIS NOTÍCIAS

Força Aérea vai instalar radares em MS para fiscalizar região de fronteira
23 DE JANEIRO

Quarta-feira será mais um dia de calorão com possibilidade de chuva
23 DE JANEIRO

Google Maps vai passar a mostrar localização de radares e obras no trajeto
18 DE JANEIRO

Inep divulga nesta sexta-feira as notas do Enem 2018
18 DE JANEIRO

Dia amanhece chovendo em algumas regiões, mas sol deve aparecer
18 DE JANEIRO

Com bolsas para 56 cursos, Anhanguera faz vestibular neste sábado
17 DE JANEIRO

Tarifas de embarque em aeroportos terão aumento de 5,39%
17 DE JANEIRO

Dia será de calorão com 38ºC e instituto emite alerta de temporal para 8 cidades
17 DE JANEIRO

Inep divulga notas do Enem nesta sexta-feira
16 DE JANEIRO

Inscrições de 2 concursos para o interior de MS se encerram na sexta
16 DE JANEIRO

Dengue fechou 2018 com 2 mortes e 55,3% mais casos que ano anterior

Campo Grande News, 11 de Janeiro, 2019
110119101035 640x480 ce2fa108acd780c24b24dcb6f1be0098
Boletim epidemiológico da dengue que fecha o acompanhamento da SES (Secretaria Estadual de Saúde) em 2018 revelou aumento de 55,3% nos casos em Mato Grosso do Sul. Os registros da doença viral transmitida pelo mosquito Aedes aegypti acumularam queda durante todo o ano, mas nos últimos meses as notificações subiram e duas mortes foram confirmadas.
Da 1ª a 52ª semana, que se refere ao último boletim do ano, traz 9631 casos de dengue. O número é 55,3% maior, que o mesmo período em 2017, quando 6201 casos haviam sido registrados. Só nos últimos sete dias de acompanhamento da SES, 400 novos casos foram notificados.

Neste ano, acompanhamento da SES não registrou mortes pela doença, mas em 2017 três pessoas morreram, em decorrência da doença. No ano passado, 6.201 pessoas tiveram dengue e em 2016, 59.874 pessoas foram contaminadas.

Mortes - Duas pessoas morreram em decorrência da doença em 2018. O primeiro, um adolescente de 13 anos, identificado como Gabriel Roseno Baltazar Neres. O menino morreu no Hospital Auxiliadora no último dia 4 de dezembro, em Três Lagoas, a 338 km de Campo Grande.

No dia 18 de dezembro, o Lacen (Laboratório Central de Mato Grosso do Sul) confirmou a segunda morte por dengue no Estado. A professora Elizabeth Castelani Santos, faleceu em um hospital de Três Lagoas, mas era de Brasilândia, a 355 km de Campo Grande.

Campo Grande - Capital registrou o menor número de casos notificados de dengue dos últimos quatro anos. Foram notificados 2.374 casos da doença, 816 a menos que em 2017 quando foram registrados 3.190 casos.

De janeiro a dezembro de 2015 foram notificados 14.450 casos da doença. No mesmo período de 2016, foram 28.469 notificações, ainda conforme boletim epidemiológico da CCEV (Coordenadoria de Controle de Endemias Vetoriais).

Para o secretário Marcelo Vilela apesar do saldo positivo é necessário que todos estejam conscientes e façam sua parte no controle e combate do mosquito, principalmente nessa época do ano onde os cuidados devem ser redobrados.


Campo Grande News, 11 de Janeiro, 2019