Telefone/Fax: (67) 3317- 6955
Rádio
Perpétuo Socorro
CLÍQUE PARA OUVIR
MAIS NOTÍCIAS

Energisa dará dicas de economia a visitantes da Cidade de Natal
09 DE DEZEMBRO

Agetran abre na segunda cadastramento para o Passe do Estudante 2018
09 DE DEZEMBRO

Com retomada do vestibular, UFMS fica com inscrições abertas até janeiro
09 DE DEZEMBRO

Presépio e Árvore de Natal são inaugurados na Praça São Pedro
08 DE DEZEMBRO

Na solenidade da Imaculada Conceição, Papa reza o Angelus com os fiéis
08 DE DEZEMBRO

Concurso público que oferece 83 vagas segue com inscrições abertas
08 DE DEZEMBRO

Previsão ainda é de pancadas de chuva, mas com menos intensidade
08 DE DEZEMBRO

Papa fará homenagem à Imaculada Conceição na solenidade desta sexta
07 DE DEZEMBRO

Papa Francisco pede sabedoria e paz sobre Jerusalém
07 DE DEZEMBRO

Tarifa branca de energia começa em 2018, mas consumidor deve ter cautela
07 DE DEZEMBRO

Greg Burke: “unidade” é palavra que resume viagem do Papa a Mianmar

Canção Nova, 30 de Novembro, 2017
30111708850 discurso papa encontro com monges budistas reproducao ctv
A viagem do Papa Francisco a Mianmar termina nesta quinta-feira, 30, sendo o último compromisso do Pontífice no país a Missa com os jovens. Mas a viagem já tem um balanço. No início da noite, o diretor da sala de imprensa da Santa Sé, Greg Burke, realizou, com o porta-voz da Conferência Episcopal Birmanesa, padre Mariano Naing, uma coletiva de imprensa com a participação da presidência dos bispos.

Acesse
.: Notícias sobre a viagem do Papa a Mianmar

Na definição de Burke, esta viagem pode ser resumida com uma única palavra: unidade. “Unidade na diversidade, como disse o Papa Francisco tão bem com os líderes religiosos. Unidade no sentido de uma pequena Igreja que trabalha com os outros pelo bem do país, como ouvimos na missa desta manhã e na reunião muito bonita desta noite com os bispos: um dia muito importante para a Igreja em Mianmar, diria histórico. E, finalmente, unidade em trabalhar juntos, como disse no importante encontro com os budistas, como devemos trabalhar juntos pela paz e os direitos humanos”.

Cada um dos bispos presente tomou a palavra para expressar o seu momento mais significativo desta visita, mas a coletiva de imprensa foi em grande parte dominada pela questão dos muçulmanos na fronteira com Bangladesh, próxima etapa da viagem.

Os jornalistas perguntaram se o Papa solicitou explicitamente visitar a região da crise e por qual motivo ele não citou a minoria muçulmana. Tanto padre Mariano quanto Greg Burke responderam que a viagem não foi planejada sobre o tema dos refugiados.

Burke acrescentou que a diplomacia vaticana “não é infalível”, mas que somente metade da viagem foi cumprida, portanto é preciso esperar pelos demais eventos e reiterou: “O Papa constrói pontes”.


Canção Nova, 30 de Novembro, 2017