Telefone/Fax: (67) 3317- 6955
Rádio
Perpétuo Socorro
CLÍQUE PARA OUVIR
MAIS NOTÍCIAS

Diante de dificuldades, Papa pede que cristãos permaneçam fiéis a Deus
18 DE JUNHO

Embaixada levará 50 estudantes brasileiros para intercâmbio nos EUA
18 DE JUNHO

Senac abre inscrições para 40 vagas em curso técnico gratuito
18 DE JUNHO

Consórcio antecipa "Operação Férias" e tira mais ônibus das ruas nesta 2ª
28 DE MAIO

Com 20 pontos de bloqueio, caminhoneiros mantêm greve pelo 8º dia
28 DE MAIO

Sol brilha forte nesta segunda-feira com baixa umidade ar no Estado
28 DE MAIO

Paralisação afeta entrega de provas e OAB adia para junho Exame de Ordem
26 DE MAIO

Professor leva alunos pela 1ª vez ao museu e faz ponte da arte à periferia
26 DE MAIO

Sábado começa fresco, mas máxima pode chegar a 30°C em cidades de MS
26 DE MAIO

Estudantes têm até amanhã para renovar contratos do Fies
24 DE MAIO

Greg Burke: “unidade” é palavra que resume viagem do Papa a Mianmar

Canção Nova, 30 de Novembro, 2017
30111708850 discurso papa encontro com monges budistas reproducao ctv
A viagem do Papa Francisco a Mianmar termina nesta quinta-feira, 30, sendo o último compromisso do Pontífice no país a Missa com os jovens. Mas a viagem já tem um balanço. No início da noite, o diretor da sala de imprensa da Santa Sé, Greg Burke, realizou, com o porta-voz da Conferência Episcopal Birmanesa, padre Mariano Naing, uma coletiva de imprensa com a participação da presidência dos bispos.

Acesse
.: Notícias sobre a viagem do Papa a Mianmar

Na definição de Burke, esta viagem pode ser resumida com uma única palavra: unidade. “Unidade na diversidade, como disse o Papa Francisco tão bem com os líderes religiosos. Unidade no sentido de uma pequena Igreja que trabalha com os outros pelo bem do país, como ouvimos na missa desta manhã e na reunião muito bonita desta noite com os bispos: um dia muito importante para a Igreja em Mianmar, diria histórico. E, finalmente, unidade em trabalhar juntos, como disse no importante encontro com os budistas, como devemos trabalhar juntos pela paz e os direitos humanos”.

Cada um dos bispos presente tomou a palavra para expressar o seu momento mais significativo desta visita, mas a coletiva de imprensa foi em grande parte dominada pela questão dos muçulmanos na fronteira com Bangladesh, próxima etapa da viagem.

Os jornalistas perguntaram se o Papa solicitou explicitamente visitar a região da crise e por qual motivo ele não citou a minoria muçulmana. Tanto padre Mariano quanto Greg Burke responderam que a viagem não foi planejada sobre o tema dos refugiados.

Burke acrescentou que a diplomacia vaticana “não é infalível”, mas que somente metade da viagem foi cumprida, portanto é preciso esperar pelos demais eventos e reiterou: “O Papa constrói pontes”.


Canção Nova, 30 de Novembro, 2017