Telefone/Fax: (67) 3317- 6955
Rádio
Perpétuo Socorro
CLÍQUE PARA OUVIR
MAIS NOTÍCIAS

Diante de dificuldades, Papa pede que cristãos permaneçam fiéis a Deus
18 DE JUNHO

Embaixada levará 50 estudantes brasileiros para intercâmbio nos EUA
18 DE JUNHO

Senac abre inscrições para 40 vagas em curso técnico gratuito
18 DE JUNHO

Consórcio antecipa "Operação Férias" e tira mais ônibus das ruas nesta 2ª
28 DE MAIO

Com 20 pontos de bloqueio, caminhoneiros mantêm greve pelo 8º dia
28 DE MAIO

Sol brilha forte nesta segunda-feira com baixa umidade ar no Estado
28 DE MAIO

Paralisação afeta entrega de provas e OAB adia para junho Exame de Ordem
26 DE MAIO

Professor leva alunos pela 1ª vez ao museu e faz ponte da arte à periferia
26 DE MAIO

Sábado começa fresco, mas máxima pode chegar a 30°C em cidades de MS
26 DE MAIO

Estudantes têm até amanhã para renovar contratos do Fies
24 DE MAIO

Papa reconhece virtudes heroicas de João Paulo I

Canção Nova, 10 de Novembro, 2017
10111708852 processo de canonizacao 1
O Papa Francisco autorizou a promulgação de novos decretos da Congregação para a Causa dos Santos, entre eles o que reconhece as virtudes heroicas do Papa João Paulo I, que teve um dos pontificados mais breves da história da Igreja católica.

Albino Luciani, seu nome de batismo, nasceu na Itália em 17 de outubro de 1912. Foi ordenado bispo em 1958 pelo então Papa João XXIII, hoje santo, e criado cardeal pelo então Papa Paulo VI, hoje beato, que também o nomeou como Patriarca de Veneza, em 1969.

Cardeal Luciani foi eleito Papa em 26 de agosto de 1978 e esteve à frente da Igreja católica por apenas 33 dias, vindo a falecer em 28 de setembro do mesmo ano, no Palácio Apostólico Vaticano.

O reconhecimento de suas virtudes heroicas é um dos primeiros passos rumo à beatificação e canonização (veja como funciona o processo em infográfico ao final da matéria). A fase diocesana da causa de beatificação do Papa João Paulo I terminou em 26 de agosto de 2015, tendo como parte da documentação um testemunho do Papa Emérito Bento XVI.

A autorização desse e de outros decretos por parte do Papa Francisco aconteceu nesta quarta-feira, 8, quando o Pontífice recebeu em audiência o prefeito da Congregação da Causa dos Santos, Cardeal Angelo Amato. Os demais decretos são referentes a:

– o martírio do Servo de Deus João Brenner, Sacerdote diocesano; nascido na Hungria, morreu no país em 1957;

– o martírio da Serva de Deus Leonella Sgorbati, irmã professa do Instituto das Missionárias da Consolata. Ela nasce na Itália e morreu em 17 de setembro de 2006 em Mogadíscio (Somália);

– as virtudes heroicas do Beato Bernardo di Baden, Marquês de Baden; nasceu em 1428 na Alemanha e morreu em 1458 na (Itália);

– as virtudes heroicas do Servo de Deus Gregório Fioravanti, Sacerdote professo da Ordem dos Frades Menores, fundador da Congregação das Irmãs Franciscanas Missionárias do Sagrado Coração; morreu na Itália em 1894;

– as virtudes heroicas do Servo de Deus Tomás Morales Pérez, Sacerdote professo da Companhia de Jesus, fundador dos Institutos Seculares Cruzados e Cruzadas de Santa María; nasceu na Venezuela em 1908 e morreu na Espanha em 1994;

– as virtudes heroicas do Servo de Deus Marcellino da Capradosso, leigo professo da Ordem dos Frades Menores Capuchinhos; morreu na Itália em 1909;

– as virtudes heroicas da Serva de Deus Teresa Fardella, viúva De Blasi, fundadora do Instituto das Irmãs Pobres, nasceu nos Estados Unidos em 1867 e morreu em 1957 em Trapani (Itália)


Canção Nova, 10 de Novembro, 2017