Telefone/Fax: (67) 3317- 6955
Rádio
Perpétuo Socorro
CLÍQUE PARA OUVIR
MAIS NOTÍCIAS

Ações de saúde, sociais e caminhada da paz integram programação de hoje
18 DE AGOSTO

Semana termina com chuva, mas frio de 7ºC só chega na segunda-feira
18 DE AGOSTO

Vaticano anuncia enviado do Papa para os 300 anos de Apareci
17 DE AGOSTO

Funsat Itinerante faz atendimentos no Jardim Aeroporto nesta quinta-feira
17 DE AGOSTO

Quinta-feira de tempo nublado e chuva com trovões em todo o Estado
17 DE AGOSTO

Papa expressa solidariedade às vítimas da tragédia em Serra Leoa
16 DE AGOSTO

Estado tem mínima de 16°C e previsão de chuvas isoladas continua
16 DE AGOSTO

Programação dos 118 anos tem ações sociais para o público nesta terça-feira
15 DE AGOSTO

Previsão de chuva para MS continua com maior intensidade na região sul
15 DE AGOSTO

No Twitter, Papa convida jovens a participarem do Sínodo 2018
14 DE AGOSTO

ARQUIDIOCESE
Atualizado em 09 de Março, 2017


A Igreja de Campo Grande nasceu praticamente com o povoado da cidade. Seu fundador, José Antônio Pereira, trouxe a devoção ao santo padroeiro – Santo Antônio de Pádua – em honra de quem foi construída a primeira capela de pau-a-pique, no ano de 1877.

A primeira missa celebrada Campo Grande, então um lugarejo com o nome de Santo Antônio de Vacarias, foi em 14 de março de 1878, pelo Pe. Julião Urquia, vigário de Nioaque. Na mesma ocasião, celebrou casamentos e os primeiros batizados. O vilarejo cresceu rapidamente para, em 1899, ser elevado à categoria de distrito.

Nos primeiros tempos, o território da atual cidade de Campo Grande pertencia à diocese de Cuiabá, tendo como bispo, Dom Carlos Luiz d’Amour, que de 28 de setembro a 3 de outubro de 1886 visitou a população que aqui vivia, crismando neste período 420 fiéis.

Campo Grande, desde sua fundação até 1910 pertenceu à diocese de Cuiabá. Criada a diocese de Corumbá, em 10 de março de 1910, seu território passou a fazer parte da nova diocese e a população era atendida pastoralmente pelos padres residentes em Miranda. A cidade de Campo Grande só foi elevada à categoria de município em 1918 (Lei 722, de 16/07/1918).


NASCE A DIOCESE DE CAMPO GRANDE

Campo Grande foi proclamada diocese pela Bula “Inter Gravíssima”, do papa Pio XII, no dia 15 de junho de 1957. Seu território foi desmembrado da diocese de Corumbá e da então Prelazia de Registro do Araguaia.

A diocese recém anunciada pelo Sumo Pontífice abrangia, além da atual capital do Mato Grosso do Sul os municípios de Coxim, Rio Verde, Camapuã, Cassilândia Paranaíba, Água Clara, Aparecida do Taboado, Três Lagoas, Corguinho, Rochedo, Terenos, Jaraguari e Sidrolândia.

O dia 24 de maio de 1958 foi um marco histórico para Campo Grande. Nesse dia era criada, com a presença do então Núncio Apostólico, Dom Armando Lombardi, a nova diocese proclamada pela “Inter Gravíssima”, tomando posse neste mesmo dia o seu primeiro bispo, Dom Antônio Barbosa, SDB, cujo lema era “Anunciar as riquezas de Cristo” (Efésios 3,8-9).

À semelhança da Igreja desde o início seguidora de Cristo ressuscitado, a Igreja de Campo Grande, nasceu no dia de Pentecostes. O dia 24 de maio de 1958 era a solenidade de Pentecostes. “Foi com fogo e o vento de Pentecostes que nasceu a Igreja. Foi sob a luz e ação do Espírito Santo que a Igreja de Campo Grande Iniciou a sua caminhada de evangelização”, define o atual Arcebispo Metropolitano, Dom Vitório Pavanello.

Em 15 de janeiro de 1966 foram ordenados os primeiros sacerdotes diocesanos de Campo Grande: Padres Fabiano Villela de Figueiredo e Ubajara Paz de Figueiredo. Em 1978, Campo Grande é elevada à categoria de Arquidiocese, pela Bula “Officci Nostri”.

DATAS MARCANTES

1966: Em 15 de janeiro, foram ordenados os primeiros sacerdotes diocesanos de Campo Grande: Padres Fabiano Villela de Figueiredo e Ubajara Paz de Figueiredo.

1972: Primeira Assembléia de Pastoral Diocesana.

1975: Primeiro Número do Informativo Diocesano

1977: Início das atividades do Seminário Maior Regional Maria Mãe da Igreja e Instalação do curso de Teologia.

1978: Criação da Diocese de Três Lagoas e Prelazia de Coxim, desmembradas do território da diocese de Campo Grande. No mesmo ano, Campo Grande é elevada à categoria de Arquidiocese, pela bula Officii Nostri.

1979: Início das transmissões da Missa dominical pela TV.

1981: Bandeirante é declarado Centro Arquidiocesano de Devoção à Nossa Senhora Aparecida.

1985: Criação da Escola Diocesana de Agentes de Pastoral (EDAP).

1990: Início do IV Sínodo Diocesano. No mesmo ano é inaugurada a nova sede do Instituto de Teologia (ITEO).

1991: Visita do Santo Padre, Papa João Paulo II, a Campo Grande.

1994: Solene Dedicação da catedral de Santo Antônio e Nossa Senhora da Abadia.

1997: Mudança da Cúria Diocesana para novo endereço. O Arcebispo Dom Vitório Pavanello participa neste mesmo ano do Sínodo da América.

2005: Ordenação e posse de D. Eduardo Pinheiro da Silva, bispo auxiliar.

2008: Celebração do Jubileu – 50 anos de vida e missão.